Campeões olímpicos no judô #1

maio 13, 2017 by

A medida que o tempo permitir vou fazer um compêndio visual com os vencedores do judô por peso.

A categoria para homens abaixo de 60kg foi incluída apenas em 1980 e conta com oito vencedores, de cinco países diferentes. Tadahiro Nomura é o único judoca a ter conquistado três ouros consecutivos no esporte.

60kg 1980 Thierry Rey (V)

Moscou (1980) – Thierry Rey (01/06/1959, Furnes-Bélgica), francês representando o COI devido ao boicote. Era campeão mundial (1979) e se tornou o primeiro judoca do país a ser campeão mundial e olímpico simultaneamente. Presença constante na mídia, aproveitou sua pose de galã para participar de filmes e peças depois do fim da carreira. Teve um filho com a filha de Jacques Chirac e foi conselheiro esportivo de François Hollande.

60kg 1984 Shinji Hosokawa

Los Angeles (1984) – Shinji Hosokawa (02/01/1960, Ichinomiya). O japonês ganharia também o mundial de 1985, em Seul. Depois de uma breve interrupção para se dedicar aos estudos e à carreira docente, volta aos tatames em 1987, com uma prata no mundial de Essen e um bronze nas Olimpíadas de 1988. Hoje é professor e técnico.

 

 

60kg 1988 kim jae yup

Seul (1988) – Kim Jae-yup (17/05/1965). O sul coreano tinha tomado um ippon na final das Olimpíadas de 1984. Se vingou de Hosokawa na final do Mundial de Essen em 87 e derrotou na final o norte-americano Kevin Asano (foto acima). Campeão olímpico sem ter levado sequer um ponto dos adversários. Atualmente é professor universitário.

 

60kg 1992 Nazim Huseynov

Barcelona (1992) – Nazim Huseynov (02/08/1969, Baku) defendia a Equipe Unificada mas pode ver a bandeira azeri ser hasteada. Tinha sido bronze no mundial de Barcelona em 91 e campeão europeu em 92; seria prata no mundial de Hamilton em 93 e bicampeão europeu em Atenas, no mesmo ano. Se aposentou em 2000 e atualmente é técnico. Hasteou a bandeira do Azerbaijão na abertura das Olimpíadas de Atlanta.

 

60kg 1996 Tadahiro Nomura

Atlanta (1996) – Tadahiro Nomura (10/12/1974, Koryo) – Relativamente desconhecido surpreendeu a todos ao vencer o ouro olímpico. No seguinte foi campeão mundial em Paris e tri-campeão japonês (1996-8) se retirando no ano seguinte por lesão…

 

60kg 2000 Tadahiro Nomura (V)

Sidnei (2000) – Nomura voltou a tempo de conquistar a vaga olímpica. Na final, derrotou Jung Bu-Kyung (CRS) em apenas 14 segundos, aplicando um sumi otoshi. Em 2001 se casou e deu um tempo do judô para estudar em São Francisco.

Japan's Nomura celebrates displays gold medal in judo men's extra lightweight at the Athens 2004 ...

Atenas (2004) – Voltou às competições em 2003, com um bronze no mundial de Osaka. No ano seguinte, conseguiria um feito inédito, sendo o primeiro asiático tricampeão olímpico em competições individuais. Em 2007 ganhou pela sexta vez o campeonato nacional mas não conseguiu a vaga para Pequim. Tentou voltar ao time Olímpico em Londres e acabou se aposentando. finalmente em 2015.

 

60kg 2008 Choi Min-ho

Pequim (2008) – Choi Min-ho (18/08/1980, Gimcheon) tinha sido bronze nas Olimpíadas de 2004 e Campeão Mundial em 2003. Bronze no Mundial do Rio, venceu o campeão europeu Ludwig Paischer (AUT) na final, tendo aplicado ippon em todas suas cinco lutas.. Foi escolhido Judoca do ano pela L’Esprit du Judo. Em 2012 foi prata no Campeonato Asiático de Tashkent e virou um dos técnicos da seleção nacional.

 

60kg 2012 Arsen Galstyan

Londres (2012) – Arsen Galstyan (09/02/1989, Nerkin Karmiraghbyur – Armênia), levou a primeira medalha da Rússia nas Olimpíadas, para a alegria do presidente Vladimir Putin, faixa-preta no Judô. Em uma competição dura, passou pelo campeão asiático Choi Gwang-Hyeon (CRS) nas quartas, o bicampeão mundial Rishod Sobirov (UZB) e o vice-campeão mundial, Hiroaki Hiraoka (JAP).

 

60kg 2016 Beslan Mudranov

Rio de Janeiro (2016) – Beslan Mudranov (07/07/1986, Baksan), foi aos poucos se tornando o titular da vaga para as Olimpíadas. Vice-campeão mundial em Chelyabinsk (2014), chegou como um dos favoritos e venceu na final o atual campeão mundial, Yeldos Smetov (CAZ).

Mudranov é o atual número 2 no ranking anual, atrás do campeão europeu, Robert Mshvidobadze (17/08/1989, RUS), mostrando que a briga nacional é forte. Como dois atletas por país são permitidos no mundial, tem tudo para protagonizarem uma final russa.

Marcha Atlética em 2017

maio 5, 2017 by

Dia 12 de março, Caio Bonfim, quarto lugar das Olimpíadas participou do Circuito Internacional de Marcha em Ciudad Juaréz eterminou em 21º lugar com 1:26:41. Érica de Sena, que terminou em sétimo lugar no Rio, ficou em segundo com 1:30:49, atrás apenas da campeã mundial e vice-campeã olímpica Maria Guadalupe González (MEX). Este ainda é seu melhor tempo na temporada. Seu recorde brasileiro é 1:27:18, anotado no mundial de Roma de 2016, quando ela levou o bronze.

 

Uma semana depois em Monterey, Érica de Sena deu o troco e venceu a prova, ainda que com um tempo pior: 1:32:07. Bonfim não participou desta prova. Jonathan Rickmann competiu nos 50km mas o 29º colocado nas últimas Olimpíadas não terminou a prova.

 

Na etapa de 1º de abril, em Rio Grande, Portugal, Bonfim melhorou seu tempo do ano (1:22:13, ainda longe do seu recorde, 1:19:42, alcançado no Rio), mas acabou apenas em sétimo lugar. Max dos Santos fez um discreto 1:36:16 terminando em 17º lugar. Érica não foi para Portugal, mas o Brasil teve três representantes: Cisiane Lopes terminou em 9º (1:37:44); Liliane Priscila Barbosa em 12º (1:39:33) e Elianay Pereira em 15º (1:49:55).

 

Em seguida, Caio e Érica participaram dia 15 de abril na etapa de Taicang, China. Competindo contra o forte time chinês e japonês, Caio venceu com o tempo de 1:22:16, praticamente idêntico ao registrado em Portugal. Já Érica ficou em 4º (1:31:31), atrás das três chinesas, lideradas pela medalhista de bronze no Rio, Lu Xiuzhi (1:31:01).

 

As próximas etadas do Walking Challenge serão a Copa Pan-Americana de Lima em 13 e 14 de maio (20km e 50km, além de 10km para menores de 20 anos); a Copa Europeia em Podébrady (RTC), dia 21 de maio; o Grande Prêmio de La Coruña, dia 3 de junho; e finalmente o Mundial de Atletismo, entre 4 e 13 de agosto.

 

Uma vitória numa competição internacional dá 12 pontos ao vencedor, 10 pontos ao vice, 8 pontos ao terceiro colocado e de 7 a 1 aos que terminam entre 4º e 10º. Numa prova continental, apenas os seis primeiros recebem pontuação, que varia de 6 a 1.

 

No quadro geral feminino, Érica de Sena lidera com 29 pontos, a frente das portuguesas Ana Cabecinha e Inês Henriques, ambas com 24. Kimberly García (PER – 18) e Sandra Arenas (COL – 16) completam o top5.

 

Entre os homens, Caio Bonfim está em 4º lugar com 16 pontos atrás de Andrés Chocho (EQU – 25); Eider Arévalo (COL – 24) e Evan Dunfee (CAN – 19) e a frente dos mexicanos Horacio Nava (15) e José Luis Doctor (14).

Rio 16 – Salto com Vara masculino

agosto 16, 2016 by

12- Pauls Pujats (SM)

Letônia (06/08/1991) – 1,87. Melhor Marca: 5,70

 

Paul Pujats 2Paul Pujats 3Paul Pujats 4Paul Pujats 5Paul Pujats 6Paul PujatsCapture d’écran 2016-08-15 à 22.29.39Capture d’écran 2016-08-15 à 22.31.03

Eu voltei…

agosto 14, 2016 by

Aguardemos novos posts. Hoje ainda?

Uma terça sem medalhas mas cheia de decisões para o Brasil

agosto 7, 2012 by

O dia começa logo com uma decisão importantíssima para o Brasil. Depois de quatro vitórias e uma derrota o time de handebol feminino, que terminou como líder do grupo, enfrenta uma grande adversária nas quartas de final: a campeã mundial e olímpica Noruega que sofreu no outro grupo a partir das 6h. Uma vitória significa chances reais de medalha.

Outra quarta de final tensa enfrenta o vôlei feminino contra a Rússia. O bicampeonato olímpico nunca pareceu mais distante, depois de uma difícil camanha e agora um duelo contra as campeãs mundiais, Rússia. Um duelo que acontece as 11h. É esperar que o time que se apresentou contra a Sérvia apareça em quadra e não aquele que tomou uma virada de 24-19 em 2004 ou que tomou viradas igualmente traumáticas nas finais mundiais de 2006 e 2010.

Durante o dia disputamos três semifinais, na qual somos favoritos e podemos já garantir no mínimo a prata. No vôlei de praia são duas. Alison e Emanuel enfrentam Plavins e Smedins da Letônia as 13h e conhecem os seus últimos adversários as 19h quando os alemães Brink e Reckermann e os holandeses Nummerdor e Schuil se enfrentam. No feminino May e Walsh tem parada dura diante das chinesas Xue e Zhang as 14h. Outra dupla americana Ross e Kerry é o caminho de Juliana e Larissa para a final a partir das 17h. Entre os dois jogos, Brasil, de Pato e Neymar, enfrenta a Coreia do Sul na semifinal do futebol masculino as 15h45.

Mas a participação brasileira começa as 5h46 quando Erlon Silva e Ronilson Oliveira, da canoagem, disputam a segunda bateria das elimintatórias da Canoa Dupla (C2). Já as 6h César Castro disputa a semifinal da plataforma de 3m dos Saltos ornamentais. Classificado com o 14º melhor tempo ele tenta passar entre os 12 que participam da final as 15h.

As 6h Laila Ferer e Silva disputa as eliminatórias do lançamento de dardo feminino, mas é bem improvável que ela consiga uma vaga na final. O objetivo, talvez, seja melhorar sua própria marca (60,21) ou quem sabe bater o recorde sul-americano de 62,62 da colombiana Sabina Moya que já dura 10 anos.

Mais chances de conseguir uma vaga na final tem Jonathan Silva no salto triplo as 6h45, já que possui a sexta melhor marca da temporada, mas precisa confirmar. Uma medalha é difícil, mas é de se esperar que fique entre os 12 primeiros. Nos 200m masculino a partir de 7h50, Aldemir da Silva Junior disputa a primeira bateria e está na disputa por uma vaga nas semifinais. Bruno de Barros participa da quarta e o já veterano Sandro Viana da sexta bateria. Todos os três tem tempos que o possibilitam por brigar pela semifinal, apesar de nenhum ser cotado para uma vaga entre os finalistas.

Iniciando a briga pelo bicampeonato olímpico, Maurren Higa Maggi precisa antes se garantir na final. As eliminatórias do salto em distância feminino começam as 15h05. Com apenas o 13º melhor salto do ano e sem alcançar 7 metros desde Pequim, ela está no mesmo nível da última olimpíada: Não é favorita e vai ser difícil até passar para a final, mas… Encerrando o atletismo as 15h55, Fabiano Peçanha disputa a primeira bateria na semifinal dos 800m mas não aparece com muitas chances de alcançar a final. Mesma situação se encontra Evelyn dos Santos nos 200m feminino, cuja semifinal começa as 16h25.

Na vela, Ricardo Santos, o Bimba, participa da medal race que inclui os dez melhores velejadores da RS-X, para cumprir agenda. Ele está em nono lugar e pode somente cair para décimo. O holandês Dorian van Rijsselberge já tem ouro garantido enquanto Nick Dempsey (GBR), Topi Wilhelm (ALE) e Przemyslaw Miarczynski (POL) brigam pelas outras medalhas. Fernanda Oliveira e Ana Barbachan disputam a sétima regata da 470 feminina as 8h10 e a oitava as 9h40, precisando de bons resultados e um pouco de sorte para melhorar a atual quinta colocação e brigar pelas medalhas.

No levantamento de peso o jovem Fernando Saraiva Reis participa do primeiro grupo, com os atletas mais fracos, as 11h30. A definição de medalhas acontece após o segundo grupo disputar, as 15h. Seu recorde pessoal é de 418kg na soma de arremesso e arrancada. No triatlo masculino Reinaldo Colucci e Diogo Sclebin disputam a prova masculina a partir das 7h30, mas sem esperanças de medalha.

Entre os esportes sem brasileiros, o destaque fica por conta da ginástica artística que encerra sua participação nas olimpíadas.  As 10h o russo Emin Garibov tenta superar o favoritismo dos japoneses na final das barras paralelas. O mesmo russo participa da barra fixa as 11h37, onde o holandês Epke Zonderland tenta confirmar seu favoritismo na barra fixa as 11h37. Entre os principais adversários, o americano Danell Leyva, o alemão Fabian Hambuchen. Entre as meninas, o destaque fica para Catalina Ponor, grande adversária de Daiane dos Santos, e já veterana aos 24 anos tenta repetir o título de Atenas na trave as 10h47 e no solo as 12h23.

As chances do Brasil no início da segunda semana

agosto 6, 2012 by

Amanhã temos uma chance real de medalhas: As 10h, com Arthur Zanetti que se classificou em quarto nas argolas da ginástica artística. O chinês Yibing Chen é ultra favorito e é o primeiro a se apresentar, enquanto Zanetti encerra os trabalhos. Logo depois, Elizabeth Tweddle tenta barrar as chinesas e conquistar um ouro para as donas de casa. Já no salto masculino, Enrique Tomas Gonzalez Sepulveda tenta levar a primeira medalha chilena nesta edição dos jogos.

No mesmo horário, decisão no hipismo. O Brasil disputa medalha entre as equipes, mas após a saída de Carlos Motta com problemas no cavalo fica difícil, já que todos os resultados serão computados enquanto as outras nações poderão descontar sua quarta pior pontuação. Alemanha ficou de fora, e Arábia Saudita surpreendentemente lidera com 1 ponto perdido contra 4 de Grã-Bretanha, Suíça, Holanda e Suécia, 5 de Canadá e finalmente 8 de Brasil e EUA. Mas como Alvaro Affonso de Miranda Neto, o Doda, José Roberto Reynoso Fernandez Filho (ufa) e Rodrigo Pessoa passaram seguros, quem sabe… E os três ainda tentam passar sem faltas e se classificar entre os 35 melhores que disputam a final individual na quarta-feira.

 

No vôlei de praiaAlison e Emanuel, principiais favoritos ao ouro, tentam ir a semifinal  as 14h diante da dupla polonesa Fijalek e Prudel. Já as 18h Ricardo e Pedro Cunha, única dupla a não perder set na competição, tenta arrancar uma surpresa diante dos alemães Brink e Reckermann, terceiros favoritos e agora principais candidatos a uma final após a queda de Rogers e Dalhausser. As duas vitórias garantem ao menos um bronze para o Brasil.

 

O Brasil tem 2 chances boas de garantir medalhas no boxe: As 11h Adriana Araujo enfrenta, na categoria 60kg feminina, a convidada marroquina Mahjouba Oubtil e passando para as semis já garante o bronze. Na mesma posição se encontra Esquiva Falcão Florentino diante do hungaro Zoltan Harcsa pelos 75kgs entre os homens as 17h45. Florentino foi bronze no mundial de Baku 2011 e venceu com folga sua luta de oitavas. Os dois brasileiros são favoritos.

 

No basquete  masculino o Brasil decide o segundo lugar do grupo contra Espanha as 16h. Provavelmente uma vitória significa um confronto contra a Argentina nas quartas e uma derrota deve por a França no caminho das semis.  as 18h15 Argentina e Estados Unidos se enfrentam encerrando a fase de grupos.

No atletismo, temos o início da participação brasileira amanhã, apesar de não ser muito promissor. Geisa Arcanjo disputa a partir da 6h45 as eliminatórias do arremesso de martelo. Se tiver num bom dia passa pra final, as 15h15. As 6h50 Kleberson Davide tem chances de ir para as semifinais dos 800m. Fabiano Peçanha também disputa as eliminatórias, mas…

 

Amanhã tem a final do Salto com Vara as 15h sem a Murer e a Feofanova… Novo recorde mundial da Isinbaieva? As 15h20 Evelyn dos Santos e Ana Claudia Silva participam das eliminatórias dos 200m livres, sem muitas chances… Encerrando o dia para o atletismo, o dominicano Felix Sanchez chega aos 34 anos com o melhor tempo da temporada entre os finalistas e tenta superar o vexame de 2008 conquistando o bicampeonato olímpico nos 400m com barreiras repetindo Atenas.

 

Para cumprir tabela e ganhar ritmo o vôlei masculino entra em quadra as 18h contra a Alemanha sem chances de ficar em quarto lugar e tendo que torcer por uma vitória improvável da Tunísia sobre os Estados Unidos para ficar com a liderança, mas a Alemanha pode precisar de uma vitória para se classificar, mas entra já sabendo da vaga em caso de derrota da Sérvia para a Rússia. Mais interessante, talvez, é ver a definição do grupo A em que o adversário do Brasil nas quartas será definido por sorteio entre o 2º e o 3º lugar do grupo, para evitar uma manipulação de resultados como aconteceu no Badminton em Londres e no próprio vôlei no mundial de Roma. Provavelmente Brasil pega Argentina ou o vencedor entre Bulgária e Itália, as 10h45.

As 15h César Castro tenta uma vaga entre os 18 semifinalistas na plataforma de 3m mas a tarefa é difícil: Ele ficou apenas em 23º lugar no Mundial de Xangai 2011. Nayara Figueira e Lara Teixeira ficaram no 12º lugar nos exercícios técnicos do dueto de nado sincronizado. Nesta segunda, as 11h elas tentam manter a posição durante os exercícios livres. As 12 primeiras passam para a final.

As semifinais do futebol feminino também acontecem amanhã sem a presença de brasileiras. França e Japão se pegam as 13h e a partir das 15h45 os Estados Unidos tentam continuar na trilha do tri olímpico diante do Canadá. E a minha querida Islândia tenta fechar com chave de ouro a fase de grupos do handebol masculino as 12h15 contra Grã-Bretanha.

Primeira semana brasileira, exclusiva de judô e natação

agosto 4, 2012 by

Brasil continua seguindo o seu roteiro das Olimpíadas: Uma primeira semana dedicada a medalhas para natação e judô. Em 2008 tinhamos levado 1 ouro e 1 bronze com o César Cielo e 3 bronzes no judô. Levamos os 3 bronzes, com Rafael Silva, Mayra Aguiar e Felipe Kitadai, além do quarto bronze do Cielo, agora nos 50m. Nesta edição, o ouro do Cielo foi suplementado pelo de Sarah Menezes e ainda tivemos uma medalha a mais, com o Thiago Pereira.

 

Neste domingo poderemos ter a terceira decepção seguida na ginástica, com Arthur Zanetti nas argolas, repetindo o roteiro de Daiane dos Santos e Diego Hypólito. No mesmo dia, Robert Scheidt e Bruno Prada definem a cor de sua medalha já conquistada Fabiana Murer.

 

Por enquanto a única medalha de 2008 não possível de ser repetida é a do futebol feminino, que perdeu hoje nas quartas, apesar do time feminino de vôlei não parecer nem de longe aquele que foi ouro e uma segunda medalha na vela soar muito improvável.

 

Uma semana atrás eu fazia uma previsão de 18 medalhas para o Brasil. Destas, quatro foram confirmadas, cinco caíram e três surpresas apareceram. Vou agora revisar um por um e ver como estamos. Comentários de provas ainda em andamento ou a acontecer em vermelho enquanto as já finalizadas em azul.

 

1 OURO

Vela (Star, Robert Scheidt & Bruno Prada)

Medalha confirmada, mas a dupla britânica está muito a frente. Parece mais provável uma prata, e é mais fácil um bronze do que um ouro

6 PRATAS

Atletismo – Salto com Vara (Fabiana Murer)

As eliminatórias são amanhã. Isinbayeva será sempre a favorita. Ninguém consegue pular o que ela consegue, então a torcida é para que ela esteja num mau dia. Entre as outras, temos Sillke Spiegelburg (ALE), Anna Rogowska (POL), Svetlana Feofanova (RUS), Holly Bleasdale (GBR), Martina Strutz (ALE), Yarisley Silva (CUB), Monika Pyrek (POL), Jennifer Suhr (EUA)  como principais adversárias de Murer

Ginástica Artística (Arthur Zanetti, argolas masculino)

Ele passou em segundo lugar, mas continua como o segundo melhor do mundo, atrás do chinês Yibing Chen. Mas o italiano Matteo Morandi e o russo Aleksandr Balandin ficaram na frente do brasileiro na classificação mostrando que uma medalha não está tão garantida também.

Vôlei de praia feminino

Juliana e Larissa já estão nas quartas e não devem ter problemas para passar por Goller e Ludwig. Kerry e Ross são as únicas fortes concorrentes no caminho de Maria e Talita nas quartas e Juliana e Larissa nas semis, mas nada a se temer. Podemos inclusive já pensar num ouro diante das antes tão temidas Walsh e May

Vôlei de praia masculino

Sem Gibb e Rosenthal, o caminho para o ouro de Alison e Emanuel parece cada vez mais tranquilo. Mas os poloneses Fijalek e Prudel, adversários de uma eventual quartas melhoraram muito durante a competição, assim como Gibb e Rosenthal ou os letões Plavins Smedins. Ainda assim, Alison e Emanuel continuam como favoritos ao ouro.

Judô (78kg feminino, Mayra Aguiar)

A prata acabou virando bronze, com uma derrota contra a arquirival americana.

Natação 50m (César Cielo)

A aparição de um francês (Laurent Mannaudou) e a derrota para o americano Cullen jones sacramentaram o bronze de Cielo.

10 BRONZES

Boxe (64kg mas, Éverton Lopes)

Sua luta de oitavas é neste sábado contra Roniel Solotongo Iglesas. É um cubano que é o número 1 do mundo e foi bronze em Pequim, mas Éverton foi campeão mundial, enquanto Roniel perdeu na primeira rodada. Semanas depois no Pan Americano Éverton perdeu por 18 a 9 para Roniel no Pan. O adversário das quartas é mais fraco e passando pelas oitavas uma final é muito esperada.

Ou seja, eu já não aposto mais em uma medalha para ele, mas se ele passar amanhã, acredito numa prata.

 

Boxe (60kg mas, Robson Conceição)

Eliminado já, perdeu na primeira rodada para o britânico Josh Taylor, que perdeu em seguida

 

Boxe (60kg fem, Adriana Araujo)

A chave é difícil, mas quem sabe… Imagino que uma das mulheres vá levar uma medalha.

 

Futebol Feminino

Eliminada nas quartas de final

 

Futebol Masculino

Futebol é aquela coisa, caixinha de surpresas… então mantenho meu bronze aqui, apesar de achar que temos time sim para ouro, mas quem sabe a Grã-Bretanha não se empolga e leva a semifinal?

Ginástica Artística (Diego Hypólito, solo masculino)

Eliminado na fase classificatória

 

Judô (90kg masculino, Tiago Camilo)

Quinto colocado

 

Judô (81kg masculino, Leandro Guilheiro)

Sétimo colocado

 

Judô (48kg feminino, Sarah Menezes)

O bronze que virou ouro

 

Vôlei Masculino

O time está mais ou menos, quem sabe como seremos nas quartas de final, provavelmente contra a Itália ou Polônia? Ainda acho que rola um bronze, ainda mais se pegar os EUA nas semifinais.

 

Resumindo, por enquanto como estão:

 

Era: 1 ouro – provavelmente virará prata mas um bronze virou ouro.

É: 1, com possibilidade forte de outros em vôlei de praia e futebol.

Eram: 6 pratas. 2 viraram bronzes, e 1 ouro provavelmente virará prata. Ganhamos outra prata (Thiago Pereira), não esperada. Os outros 4 ainda estão em competição, difícil saber. Ficam: 6 pratas.

Eram: 10 bronzes. 2 vpratas (Mayra Aguiar, César Cielo) viraram bronzes. 2 bronzes inesperados (Kitadai, Silva). 1 bronze virou ouro. 5 bronzes caíram Ficam: 8 bronzes

 

Duas medalha a menos, as mesmas 15 de Atlanta e Pequim. Mas agora me parece real termos mais duas medalhas em vôlei de praia. Não sei se o Mauro Vinicius da Silva, do salto em distância pode ser considerado exatamente favorito apesar de ter sido, além do americano Marquise Goodwin, o único a se classificar automaticamente para a final, a ser disputada nesse sábado. O taekwondo pode como sempre dar alguma medalha.

No boxe eu começo a achar difícil ganharmos com o Everton Lopes, mas vejo uma boa chance para o Esquiva Florentino que já está nas quartas contra o hungaro Zoltan Harcsa. Numa eventual semi ele enfrentaria o britânico Anthony Ogogo a quem o derrotou nas oitavas do mundial, mas uma competição em Londres provavelmente desfavorecerá o brasileiro.

Brasil em busca de mais medalhas na terça

agosto 1, 2012 by

A maior chance de medalha amanhã entra em cena as 6h05. Tiago Camilo tem uma parada dura já na estreia diante do ucraniano Valentyn Grekov que o derrotou no mundial de Paris do ano passado. Uma vitória abriria a chave da categoria de até 90kg para as semifinais onde provavelmente encara o japonês vice mundial Daiki Nishiyama. Já no feminino Maria Portela Mazzoleni dos 70kg tem uma estreia mais tranquila contra a colombiana Yuri Alvear as 6h19 e nas oitavas pegaria Angela Moreira de Angola. Essas duas vitórias já dariam ao menos um lugar na repescagem, até porque nas quartas a briga seria com a judoca francesa campeã mundial Lucie Décosse.

 

Outra chance forte de medalha vem com César Cielo. Ele disputa a final dos 100m livre a partir das 16h20. Se classificou com o quinto melhor tempo e estará do lado do francês Yannick Agnel que conseguiu uma corrida histórica no domingo e deu o ouro ao revezamento francês. O favorito ainda é o australiano James Magnussen, mas o americano Nathan Adrian e o holandês Sebastiaan Verschuren devem oferecer uma briga forte também pelas medalhas.

 

Ainda na natação Thiago Pereira espera avançar para a final nos 200m medley, sua especialidade após a prata nos 400, Com o quarto melhor tempo, ele pula na piscina a partir das 7h06 ao lado de Henrique Rodrigues que com o 16º melhor tempo deve passar para as semifinais de 16h41.

 

Daynara Paula tem apenas o 28º melhor time entre os 100m livre as 6h. Leonardo Deus tem o 14º melhor time entre os 200m costas então deve passar para uma semifinal. As eliminatórias começam 6h43 e as semifinais serão as 16h27.

 

Juliana e Larissa brigam para ficar em primeiro lugar as 10h30 contra uma dupla tcheca. Já Ricardo e Pedro Cunha as 16h contra uma dupla no Canadá. No basquete feminino temos outra coça programada as 10h30 diante da Austrália. Antes, as 9h30 o Brasil luta para terminar como líder do grupo de futebol masculino diante da Nova Zelândia. E 12h15 o handebol feminino entra em quadra pela terceira vitória diante da Grã-Bretanha.

 

Athos Schwantes estreia logo as 5h30 na prova de espada da esgrima contra o holandês Bas Verwijlen, vice-campeão mundial, ou seja, sem muitas chances. No boxe Robenilson Vieira enfrenta pelas oitavas Sergey Vodopiyanov da Rússia em um combate em que não é europeu as 9h45.  12h30 acontece a final individual geral da ginástica artística masculina com a presença de Sergio Sasaki.

 

No tiro, Ana Luiza Souza Lima disputa as eliminatórias de Pistola 25m feminino mas não tem muita chance de seguir em frente.

A ótima estratégia de deixar Cielo de fora do revezamento

julho 30, 2012 by

O roteiro já tinha sido preparado no mundial de 2011: Em ordem de poupar César Cielo para a final, o revezamento 4x100m masculino ficou apenas em nono lugar e foi eliminado. Esta era a expectativa na manhã de ontem. E foi exatamente a mesma coisa que aconteceu, o Brasil ficou a uma posição de entrar nos finalistas e perdeu a chance de brigar por medalha. Os ataques vieram de todas as formas na televisão.

Mas vamos pensar: Existia uma chance concreta de briga por medalhas? Após a prova perguntaram ao Bruno Fratus, segundo melhor velocista do Brasil como o time se sairia com a presença de Cielo. “Ficariamos ali por volta de sexto, sétimo”, respondeu. Viram nisso um ataque a ausência de Cielo, já que assim estaríamos na final. Eu entendi de outra forma: Não adiantava nada ele, ainda não temos um time forte em busca de medalhas.

O nosso tempo foi de 3:16:14. Nicolas Oliveira largou com 49”31. Bruno Fratus fez em seguida 48”98. Nicholas Santos fez 49”68 e Marcelo Chierighini fechou com 48”17. Se Cielo fizesse por volta de 46”50, um tempo melhor que Yannick Angel e que cada um dos outros brasileiros melhorassem cerca de ”60. Ou seja, melhoraríamos 4 segundos e 61 centésimos, fazendo um tempo de 3:11:53, o suficiente para dar… o quarto lugar.

Isso seria em um cenário altamente favorável, quando o esperado seria uma queda de rendimento dos quatro atletas que teriam já nadados pela manhã. Talvez a estratégia dê errado e Cielo saia de Londres sem medalhas ou ele será recompensado com dois ouros. Não importa, foi uma estratégia em que o importante seria a briga de medalhas e não vagas em finais e infelizmente ainda não temos um time com quatro nadadores aptos a brigarem por uma medalha.

Esperanças brasileiras no terceiro dia – Sempre o judô, só o judô

julho 30, 2012 by

O basquete feminino certamente vai continuar seu calvário contra a Rússia amanhã as 12h45, mesmo destino e horário das meninas do Zé Roberto contra os EUA, favoritos ao ouro. Uma derrota de 3 a 0 seria, infelizmente, o resultado mais esperado. Já as 15h30 as meninas de handebol tem um jogo parelho diante de Montenegro. No fim da manhã, Juliana e Larissa enfrenta pela segunda rodada do vôlei de praia uma dupla alemã enquanto Ricardo e Pedro Cunha tem pela frente uma parceria da casa.

 

No boxe,após um dia ruim com derrota inesperada de Robson Conceição (a quem tinha projetado um bronze) e de Myke Carvalho, em uma luta horrível, Yamaguchi Falcão entra no ringue as 11h diante do indiano Sumit Sangwan na categoria 81kg, sendo o grande favorito. Antes, as 9h45, Julião Henriques Neto tem parada dura contra o norte coreano Jong Chol Pak.

 

No judô, Bruno Mendonça estreia as 6h47 contra Fred Yannick Uwase de Ruanda. Em caso de vitória parada dura em seguida: O vice-campeão mundial Dex Elmont, da Holanda e uma derrota significa eliminação imediata. Chaveamento igualmente difícil teve Rafaela Silva, dos 57kg feminino. Mesmo sendo vice-campeã mundial, ela enfrenta na estreia as 5h51 a alemã Miryam Roper, da Alemanha, quinta colocada. Em caso de vitória aparentemente teria caminho livre nas próximas duas lutas para a semifinal. Lembrando que a campeã mundial, Aiko Sato, não participa, mas a outra japonesa Kaori Matsumoto, bronze em Paris 2011, continua sendo a favorita ao ouro olímpico.

 

Na natação, Kaio Márcio e Leonardo Deus são favoritos a passar as semifinais dos 200m borboleta, já que eles possuem o 11º e 14º tempo. Nos 200m medley feminino, Joana Maranhão tem poucas chances de se classificar, pois tem apenas o 24º melhor tempo das participantes. As eliminatórias começam as 6h. Robert Scheidt e Bruno Prada brigam para se manter na liderança da classe Star enquanto outros brasileiros estream na briga por medalhas.