COB “admite” fracasso para 2012

by

É oficial: O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) já admite que contaremos com menos atletas em Londres do que há quatro anos atrás em Pequim. A marca de 277 parece realmente insustentável, mesmo com classificações inesperadas como no basquete masculino e ginástica feminina, apesar de também termos sofrido baixas em esportes coletivos como handebol masculino e uma certa estagnação em competições de largo porte como lutas, atletismo e natação. A previsão segundo declarações no UOL é de que levemos 250, o que já seria superior aos 247 de Atenas (quando não fomos com futebol e basquete masculino), mas eu creio num número mais próximo de 235.

A perspectiva de mantermos o mesmo número de medalhas do que em Pequim, 15 é realista, quiçá otimista. Sofremos um retrocesso grande no judô e ao menos que o sistema de repescagem volte, temos grandes chances de sair sem medalhas, já que este sempre foi o melhor esquema para os atletas brasileiros. Maggi não parece estar no mesmo embalo e Murer depende mais de um dia ruim de Isinbayeva, enquanto a única esperança na natação segue sendo César Cielo que ainda não mostrou o mesmo ritmo de 2009. O futebol feminino vai mal este ano e o vôlei… melhor nem comentar.

Porém o que é obviamente uma má preparação se justifica com “falta de tempo”. Balela. Tempo tivemos e hoje já temos atletas indo bem melhor em outras modalidades, como boxe, remo… O que precisamos é sem dúvida focar em modalidades olímpicas. Cada vez mais temos esportistas brasileiros sendo campeões mundiais ou indo muito bem em algumas competições que justamente por não serem disputadas nas Olimpíadas geralmente não contam com forças totais de países. Exemplos óbvios disso são de Felipe França que ao invés de tentar progredir aos 100m peito continua apenas sendo competidor nos mundiais de 50m peito e Fabiana Beltrame campeã mundial individual de remo, mas em uma categoria que não consta no quadro olímpico. Para poder ter chances ou teria que mudar de categoria ou conseguir uma parceira para duplas, o que ainda está difícil. Ou seja, não falta talento, mas precisamos de um programa mais bem estruturado.

O que eu também não entendo mesmo da política do COB é a ideia de levar 16 jovens atletas para se ambientar com o clima dos jogos. O problema é que em várias modalidades, o tempo de seleção exigido é bem mais rigoroso do que o tempo mundial, ou seja, teríamos como classificar um segundo atleta “não-nomeado” e incluir ele na competição. Me parece um tanto inútil levar por levar. Por mais que possa parecer uma tática injusta incluir os atletas em detrimento de mais velhos com melhor tempo, pode ser uma tática boa para os ambientar de verdade.

Tags: ,

4 Respostas to “COB “admite” fracasso para 2012”

  1. César Augusto Says:

    Balela é esta sua conversa de pessimista de plantão. Mesmo com o retrocesso no judô, desde 2008, o Brasil CRESCEU em várias modalidades às quais vc não menciona. A ginástica olimpica, pela primeira vez, deve enviar uma equipe quase completa, no masculino e feminino. O vôlei passa por um mau momento, mas sempre é uma força a ser considerada, principalmente o vôlei de praia (Juliana/Larissa e Emanuel/Alison). Temos EXCELENTES chances com Robert Scheidt e Bruno Prada, na vela, além de Ricardo Winicki, o bimba. No atletismo, não vivemos apenas de Maggi e Murer, recentemente um brasileiro foi CAMPEÂO MUNDIAL indoor, no salto em distância. Nas águas, não vivemos apenas de Cesar Cielo, vc está esquecendo de Poliana Okimoto e Thiago Pereira que têm reais chances de medalhas, em suas provas (no mínimo bronze).
    NO taekendô, Diogo Silva focou toda sua preparação para Londres 2012, assim como o brasileiro que foi campeão mundial no boxe. O futebol feminino poder estar mal, mas o masculino deve vir muito forte para os jogos ( a geração que foi campeã mundial sub-20, em 2011, com o acréscimo de 3 jogadores acima de 23 anos, mais Neymar e Lucas).

  2. Mateus Nagime Says:

    Oi César, muito obrigado pelo comentário, adoro dialogar com quem como eu acompanha tão de perto as Olimpiadas e enfim, esportes em geral. Mas não vejo minha conversa como de pessimista, tanto que o próprio COB já admitiu que a expectativa é apenas igualar as medalhas de 2008. Inclusive eu acho que ainda temos chances de passar, apesar de estar dificil… Eu pretendo avaliar cada esporte individualmente (espero hoje inclusive já lançar a parte de atletismo); mas resumidamente:

    Não sei se você acompanhou os outros posts do blog, mas eu acredito que o Brasil é o grande favorito para o ouro no futebol masculino. Somos finalmente a Argentina olímpica. E o boxe eu fico muito feliz porque em 2008 ja tivemos uma progressão (2 quadrifinalistas) e agora temos 2 ou 3 chances reais de medalha, quem sabe de ouro. O esporte que mais evoluiu!

    Quanto a Ginástica olimpica feminina enviamos equipe completa há varios anos e em um mundial em meados da decada (2007?) ficamos em quinto lugar. Tinhamos a Jade, Daniele e Daiane que tinham chances reais de medalha em algumas olimpiadas. Hoje infelizmente, só a Jade possui pequenas chances. O quarto lugar dela no salto no mundial foi infelizmente uma surpresa. No masculino sim, não levamos equipe, mas temos bons especialistas, podemos sim levar 2 medalhas, quiçá de ouro. MAs aquilo que os brasileiros sempre tiveram problema, foi na pressão do momento e Daiane 2004 e Diego 2008 tão ai para provar que ginastica é o esporte que exige mais precisão e controle mental.

    Scheidt e Prada estão ai desde 1996, não é nenhuma figurinha nova. O Bimba ficou em 11º no mundial. Chances sempre tem, mas desde o mundial de 2007 não apresenta grandes resultados. O volei sempre pode ser considerado mas não chegamos mais como favoritos nem no masculino e nem no feminino, como aconteceu em 2004 e 2008. A possibilidade de 2 ouros semrpe existe, assim como o risco (impensável há uns anos) de sair sem medalha.

    Sobre a natação, Ana e Poliana sempre tem chances, mas sinceramente não vejo muita esperança no Thiago Pereira. Ele nunca ficou na frente dos 2 americanos (n\ao importa quais sao) e do Czeh, e ainda tem o Goddard que é melhor que ele. Em 2004 se esperava que ele melhoraria o nado livre e conseguiria brigar por medalhas… se até agora não melhorou, vai ser difícil. Quanto ao mundial indoor é importante lembrar que só 2 dos 12 finalistas (o 6 e o 9 colocados) no mundial de 2011 participaram deste mundial indoor de 2012. INdoor não tem o mesmo prestigio e em ano olimpico quase ninguem de ponta entra…

    Quanto ao Diego Silva, não sei se você acompanha mais de perto o taekwondo (que eu nao acompanho tanto), mas sempre espero bastante coisa dele e da Natalia, vamos ver…

  3. César Augusto Says:

    Mas parece que vc não tem acompanhado a evolução esportiva e mental de vários atletas brasileiros, inclusive para os momentos de pressão.
    Independentemente da presença de adversários, no mundial indoor de atletismo, o brasileiro saltou 8,34…..marca que lhe daria a prata ou bronze em Pequim, e isto que ele NÂO aproveitou toda a tábua…saltando 24 cm atrás do limite. Ou seja, ele tem MUITO o que evoluir até Londres, e pode saltar 8,50 ou 8,60 (palavras do seu técnico), e tem chances REAIS de ser campeão olimpico ou medalha de prata.
    Bimba ficou em 11o lugar no mundial, mas nos jogos em 2004 e 2008 foi por muito POUCO que não ganhou medalha, pois estava liderando sua prova.
    Na ginástica Arthur Zanotti (argolas) e Diego Hipolito podem sim ganhar ouro ou prata. Diego dificilmente vai falhar 2 vezes, e vem tendo preparação MENTAL para os momentos de pressão, assim como Zanotti (acompanhamento de especialista em psicologia).
    Thiago Pereira tem tempos para ficar na 3a posição, e superar o Lazlo Cheh, na atualidade, acompanhe os tempos que ele vem tendo. E Poliana Okimoto tem chances de chegar à prata, quiçá ao ouro (se preparou muito mais do que em Pequim, pois ela está classificada há um bom tempo para os jogos, ao contrário de Pequim, quando se classificou faltando 2 meses). Ana Marcela não vai disputar, ela não se classificou.
    Scheidt e Bruno Prada nunca foram uma parceria na vela. Estão juntos na classe Star somente desde 2007. Antes Robert Scheidt disputava a classe Laser, sozinho.
    E mesmo com o retrocesso no judô, 2 judocas brasileiros chegam em Londres de maneira muito FORTE: Leandro Guilheiro (disputou Atenas e Pequim, LESIONADO, e ficou com o bronze, e agora está inteiro, e é 2o do ranking) e Mayra Aguiar, que de 2010 para cá, está sempre entre as 4 melhores de sua categoria.
    O volei feminino do Brasil NUNCA foi o principal favorito, sempre ficamos atrás de cubanas e chinesas na década de 90 e das russas na década passada. Em 2008 é que o Brasil quebrou a escrita e foi campeão olimpico. Mas se elas recuperarem sua forma e concentração, podem sim chegar ao pódio, pelo menos.
    E vc simplesmente está esquecendo de Juliana/Larissa que não estavam em Pequim 2008, assim como de Emanuel/Alison que chegam aos jogos como campeões mundiais. E vão disputar pau a pau com os americanos campeões olimpicos de 2008.

  4. Pedro Campelo Says:

    Primeiramente, parabéns Mateus pela sua página! É difícil achar pessoas que se interessam pelo movimento olímpico e que os relata com muita paixão e conhecimento.

    Achei legal a discussão sobre nossas expectativas de medalhas nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e resolvi postar aqui.

    Irei postar minhas expectativas de medalhas:

    Atletismo: Esse ano, estamos com uma equipe com poucos atletas de destaque, mas vejo ela muito forte. Creio em uma prata ou bronze para Murer, pois como foi comentado a Insibayeva tem que estar em uma dia péssimo. Maggi pode ganhar uma medalha também (ficarei com bronze) já que a americana Reese é a primeira do ranking 2012 e sempre tem uma russa que pode melar. O Revezamento 4×100, tanto masculino, quanto feminino podem surpreender (Como Sydney/2000). Nas maratonas, sempre tivemos bons corredores, mas acho difícil. Quanto ao Mauro, acho que ele não leva nada, mas em 2016 ele será pódio, com certeza. MINHA PREVISÃO: 1 prata e um bronze

    Natação: Vamos com uma equipe muito boa, mas acho que chances de medalha são: Cielo (Ouro ou Prata nos 50m free e bronze 100m free), Bruno Fratus (Bronze free) e Felipe França (100m breast). Torço demais pelo Thiago Pereira. Quero muito que ele ganhe uma medalha mais acho difícil também. Ele tem mais chances nos 200m (Já que quando ele nada a parte peito ele sempre perde tempo). Tenho MUITAS esperanças na talentosa Graciele Hermann (50m free) e torcerei por ela para que pelo menos faça uma grande final e que venha se preparar bastante para Rio 2016. Observar também o João de Deus e o Daniel Orzechowski. Nas maratonas, não acredito em medalhas, mas bem que a Poliana e a Ana Marcela poderiam desencantar. PREVISÃO: 1 ouro, 1 prata e 2 bronzes

    Basquete: Esse ano estou com fé nas alturas. CREIO que será a redenção do basquete brasileiro. Creio em medalha nas duas categorias. Não me assustaria com uma prata no masculino (Se o BRA e os USA garantirem os primeiros lugares em seus grupos) e um bronze feminino. Isso seria demais!!!! PREVISÃO: 1 bronze

    Voleibol (Quadra e Praia): Esse esporte nos dá muitas alegrias e acho que não será diferente. Na praia, Juliana/Larissa e Emanuel/Alisson estão afinadíssimos. No masculino, somente os americanos Rogers/Dalhausser podem tirar o ouro. No femininos, as duplas chinesas e as americanas irão fazer jogos duríssimos e emocionantes. As outras duplas brasileiras também podem aparecer forte na competição e também “medalharem”. Na quadra, creio mais no masculino devido ao Bernardinho ser MUITO bom naquilo que faz e o Ricardinho “parecer” estar presente. Com ele, somos quase imbatíveis. No feminino, realmente não estão em uma fase excelente, mas elas são boas no que fazem. Se a Mari jogar com em Pequim/2008 e a Rússia estiver em do outro lado da chave, a final é garantida. PREVISÃO: 1 ouro, 2 pratas e 1 bronze

    Judô: Esse ano estamos levando uma das melhores equipes do mundo, e completinha (14 judocas sendo 7 no masculino e 7 no feminino). Para miim, Mayra Aguiar, Leandro Guilheiro e Érika Miranda são certeza de medalha. Thiago Camilo e Luciano Correa trazem muita experiência na bagagem e também podem beliscar algo. Nomes como Rafaela Silva e Sarah Menezes também não podem ser esquecidos, mas a vida delas será mais complicada. PREVISÃO: 1 ouro, 2 pratas e 4 bronzes.

    Boxe: Nos últimos anos (e até que enfim) o Brasil tem garimpado e conseguido excelentes resultados nas competições do Boxe. No último mundial e no Pan/2011 mostramos que temos uma equipe muito boa. Everton Lopes e Robson Conceição são grandes esperanças. Torcer para nenhum cubano chato estar do mesmo lado da chave deles. PREVISÃO: 1 bronze

    Futebol: Acredito que esse ano vem o primeiro ouro no futebol. Com craques como Neymar, Ganso e Lucas, agregados com experientes zagueiros, creio que a final seja garantida devido ao baixo nível das seleções classificadas. O México e a Espanha podem complicar, mas o Brasil é o Brasil. No Feminino a coisa está mais complicada. Apesar da não classificação da Alemanha, USA e JAP ainda são pedras no sapato. PREVISÃO: 1 ouro e 1 prata.

    Ginástica: Esse sai a primeira medalha do Brasil na história da Ginástica dos Jogos Olímpicos. Não é possível! Diego (Solo) e Arthur (Argolas) fazendo apresentações “redondinhas” garantiram medalhas. No feminino, somente a Jade pode trazer algo, mas acho difícil. PREVISÃO: 1 prata e um bronze

    Handebol: Apesar do excelente desempenho no Mundial/2011 no Brasil, a seleção feminina não deve medalhar. Mas vamos torcer….

    Hipismo: Sempre tivemos bons cavaleiros, mas os alemães, canadenses, americanos e holandeses não deixaram que ganhemos algo.

    Pentatlo: Yane Marques tem um potencial GIGANTE! Tem que torcer para um dia inspirado.

    Taekwondo: Acredito em boas surpresas. Diogo Silva pode garantir uma medalha. Se a Falavigna parar com esses “amarelões” dela e começar a descer porrada, poderá garantir algo. PREVISÃO: 1 bronze

    Triatlo: Essa modalidade poderá surpreender. Sempre tivemos bons triatletas. Vamos torcer para o Reinaldo Colucci.

    Vela: “Queridinha” do Brasil nos Jogos, a Vela sempre nos trouxeram alegrias e este ano não será diferente. Robert Scheidt com toda sua experiência e Bruno Prada que formou uma das melhores duplas da modalidade junto com Torben Grael são garantia de Ouro. Bimba também é esperança. PREVISÃO: 1 ouro, 1 prata e 1 bronze.

    As outras modalidades somente serão para ganhar experiências, mas quem sabe ganhemos algo, já que zebras sempre acontecem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: