Uma terça sem medalhas mas cheia de decisões para o Brasil

by

O dia começa logo com uma decisão importantíssima para o Brasil. Depois de quatro vitórias e uma derrota o time de handebol feminino, que terminou como líder do grupo, enfrenta uma grande adversária nas quartas de final: a campeã mundial e olímpica Noruega que sofreu no outro grupo a partir das 6h. Uma vitória significa chances reais de medalha.

Outra quarta de final tensa enfrenta o vôlei feminino contra a Rússia. O bicampeonato olímpico nunca pareceu mais distante, depois de uma difícil camanha e agora um duelo contra as campeãs mundiais, Rússia. Um duelo que acontece as 11h. É esperar que o time que se apresentou contra a Sérvia apareça em quadra e não aquele que tomou uma virada de 24-19 em 2004 ou que tomou viradas igualmente traumáticas nas finais mundiais de 2006 e 2010.

Durante o dia disputamos três semifinais, na qual somos favoritos e podemos já garantir no mínimo a prata. No vôlei de praia são duas. Alison e Emanuel enfrentam Plavins e Smedins da Letônia as 13h e conhecem os seus últimos adversários as 19h quando os alemães Brink e Reckermann e os holandeses Nummerdor e Schuil se enfrentam. No feminino May e Walsh tem parada dura diante das chinesas Xue e Zhang as 14h. Outra dupla americana Ross e Kerry é o caminho de Juliana e Larissa para a final a partir das 17h. Entre os dois jogos, Brasil, de Pato e Neymar, enfrenta a Coreia do Sul na semifinal do futebol masculino as 15h45.

Mas a participação brasileira começa as 5h46 quando Erlon Silva e Ronilson Oliveira, da canoagem, disputam a segunda bateria das elimintatórias da Canoa Dupla (C2). Já as 6h César Castro disputa a semifinal da plataforma de 3m dos Saltos ornamentais. Classificado com o 14º melhor tempo ele tenta passar entre os 12 que participam da final as 15h.

As 6h Laila Ferer e Silva disputa as eliminatórias do lançamento de dardo feminino, mas é bem improvável que ela consiga uma vaga na final. O objetivo, talvez, seja melhorar sua própria marca (60,21) ou quem sabe bater o recorde sul-americano de 62,62 da colombiana Sabina Moya que já dura 10 anos.

Mais chances de conseguir uma vaga na final tem Jonathan Silva no salto triplo as 6h45, já que possui a sexta melhor marca da temporada, mas precisa confirmar. Uma medalha é difícil, mas é de se esperar que fique entre os 12 primeiros. Nos 200m masculino a partir de 7h50, Aldemir da Silva Junior disputa a primeira bateria e está na disputa por uma vaga nas semifinais. Bruno de Barros participa da quarta e o já veterano Sandro Viana da sexta bateria. Todos os três tem tempos que o possibilitam por brigar pela semifinal, apesar de nenhum ser cotado para uma vaga entre os finalistas.

Iniciando a briga pelo bicampeonato olímpico, Maurren Higa Maggi precisa antes se garantir na final. As eliminatórias do salto em distância feminino começam as 15h05. Com apenas o 13º melhor salto do ano e sem alcançar 7 metros desde Pequim, ela está no mesmo nível da última olimpíada: Não é favorita e vai ser difícil até passar para a final, mas… Encerrando o atletismo as 15h55, Fabiano Peçanha disputa a primeira bateria na semifinal dos 800m mas não aparece com muitas chances de alcançar a final. Mesma situação se encontra Evelyn dos Santos nos 200m feminino, cuja semifinal começa as 16h25.

Na vela, Ricardo Santos, o Bimba, participa da medal race que inclui os dez melhores velejadores da RS-X, para cumprir agenda. Ele está em nono lugar e pode somente cair para décimo. O holandês Dorian van Rijsselberge já tem ouro garantido enquanto Nick Dempsey (GBR), Topi Wilhelm (ALE) e Przemyslaw Miarczynski (POL) brigam pelas outras medalhas. Fernanda Oliveira e Ana Barbachan disputam a sétima regata da 470 feminina as 8h10 e a oitava as 9h40, precisando de bons resultados e um pouco de sorte para melhorar a atual quinta colocação e brigar pelas medalhas.

No levantamento de peso o jovem Fernando Saraiva Reis participa do primeiro grupo, com os atletas mais fracos, as 11h30. A definição de medalhas acontece após o segundo grupo disputar, as 15h. Seu recorde pessoal é de 418kg na soma de arremesso e arrancada. No triatlo masculino Reinaldo Colucci e Diogo Sclebin disputam a prova masculina a partir das 7h30, mas sem esperanças de medalha.

Entre os esportes sem brasileiros, o destaque fica por conta da ginástica artística que encerra sua participação nas olimpíadas.  As 10h o russo Emin Garibov tenta superar o favoritismo dos japoneses na final das barras paralelas. O mesmo russo participa da barra fixa as 11h37, onde o holandês Epke Zonderland tenta confirmar seu favoritismo na barra fixa as 11h37. Entre os principais adversários, o americano Danell Leyva, o alemão Fabian Hambuchen. Entre as meninas, o destaque fica para Catalina Ponor, grande adversária de Daiane dos Santos, e já veterana aos 24 anos tenta repetir o título de Atenas na trave as 10h47 e no solo as 12h23.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: